Brasil diversifica clientes de exportações
Folha de S. Paulo – 12/09/04

As destinações das vendas externas brasileiras estão mais diversificadas.
O índice de concentração de exportações, elaborado pelo banco Bradesco, mostrou que em julho deste ano o indicador estava em 0,064. No mesmo período do ano passado, o valor era 0,081. Quanto mais próximo de zero, maior é a variedade de mercados importadores de produtos brasileiros. Entre os eventos que têm ajudado o comércio exterior brasileiro neste ano, destaca-se a quebra de safra de soja nos EUA no final do ano passado e as gripes do frango na Ásia.


Gerdau compra usina nos EUA por R$ 800 milhões
Agência Folha- 11/09/04


A Gerdau comprou oito unidades (usinas e fábricas) nos Estados Unidos, por US$ 266 milhões (cerca de R$ 800 milhões). Foram adquiridos os ativos fixos e do capital de giro de quatro usinas produtoras de aços longos em St. Paul (Minnesota), Wilton (Iowa), Calvert City (Kentucky) e Beaumont (Texas); três unidades de processamento de fio-máquina em Beaumont (Texas), Carrollton (Texas) e Memphis (Tennessee); e uma unidade produtora de corpos moedores em aço para a indústria de mineração em Duluth (Minnesota). O acordo inclui compromissos contratuais e passivos trabalhistas. A operação deve ser concluída até o fim de 2004, com a autorização da comissão antitruste.


Infra-estrutura é entrave para aumento das exportações, diz CNI
O Estado de S. Paulo – 08/09/04

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) avaliou, no dia 08/09, que "o maior risco de redução ou interrupção do ritmo de crescimento das exportações deriva das deficiências da infra-estrutura e não da recuperação do mercado doméstico ou do esgotamento da capacidade produtiva".

Em nota econômica, divulgada em 08/09, a CNI afirma que gargalos da infra-estrutura já têm afetado as exportações. A CNI defende que os mercados doméstico e externo não competem mais entre si. Para a CNI, a visão de exportação excedente é antiga e superada. Para os técnicos da entidade, o mercado externo é considerado estratégico para a sobrevivência das empresas e aquelas que estão voltadas apenas para o mercado interno vêm apresentando desempenho inferior às exportadoras desde o primeiro trimestre de 2002.



Seminário em São Paulo aborda projeto "Expresso Aeroporto"
Canal do Transporte – 13/09/04

O presidente da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), Mário Bandeira, participa nesta terça-feira (14), às 11h45, do Seminário "Trem de Aeroporto", que será realizado no Pestana São Paulo Hotel, na capital paulista. O encontro vai discutir a construção de trens de aeroporto, um dos negócios mais dinâmicos no transporte ferroviário de passageiros. Hoje, existem 94 aeroportos no mundo inteiro ligados por trem aos centros urbanos. Maiores informações sobre o evento podem ser obtidas pela internet (www.revistaferroviaria.com.br).


Rio Grande registra embarque recorde de tratores e colheitadeiras
Canal do Transporte – 13/09/04

O porto do Rio Grande (RS), através de seu cais público, realizou no sábado (11) o embarque recorde, em um só navio, de 304 tratores e 124 colheitadeiras (foto). Além disso, na mesma embarcação, foram embarcados 40 ônibus, sendo esse o maior número do ano envolvido em uma só operação. O navio "Rosário" ainda recebeu duas máquinas de asfalto, 103 contêineres e 2,6 mil toneladas de madeira. As cargas têm como destino México, Panamá, Estados Unidos, Colômbia, Venezuela e Costa Rica. Em comparação com igual período do ano passado, o porto registrou crescimento de 1.213,3%. O saldo positivo também é constatado na exportação de colheitadeiras, tendo sido movimentadas 527 unidades de janeiro a agosto deste, um acréscimo de 188,2%.


Movimento de cargas fracionadas cresce 10% em julho
NTC – 13/09/04

O movimento do transporte de cargas fracionadas cresceu 10% em julho em relação ao mesmo período do ano passado. Com exceção do peso por despacho, que, no período analisado, apresentou uma queda de 2,03%, os demais indicadores também apresentaram resultados positivos. O faturamento total, por exemplo, cresceu 21,74%. Por despacho, o faturamento aumentou 13,3% e por tonelada, 11,71%. O número de despachos, por sua vez, cresceu 12,28% e a expedição deles por funcionário, 7,57%. O peso expedido também cresceu: 5,39% por funcionário. A utilização de mão-de-obra seguiu a mesma tendência de crescimento: mais 4,37%. O levantamento foi realizado pelo Decope (Departamento de Custos Operacionais e Pesquisas Econômicas da NTC&Logística).   



Colapso do transporte é iminente

O Tempo – 13/09/04

 

O engenheiro Alex Oliva, ex-secretário do Ministério dos Transportes, avalia que o Brasil pode enfrentar, em três anos, uma crise da infra-estrutura de transportes. "Se em dois anos não forem feitos os investimentos necessários na área, em três anos entraremos em colapso. Vamos produzir e não vamos poder escoar essa produção." Oliva considera que o setor de transportes é um dos grandes gargalos para o desenvolvimento econômico e afeta diretamente o agronegócio, área que responde atualmente por 33% do Produto Interno Bruto (PIB).



Fábrica de vagões será construída na Grande Vitória
A Gazeta – 12/09/04

 

O Espírito Santo vai sediar uma fábrica de vagões com capacidade inicial para a produção de mil unidades por ano, podendo chegar a 2 mil vagões anuais. Parte da produção será destinada ao mercado brasileiro e parte será exportada para outros países. O projeto, que deverá ser implementado no início do próximo ano, demandará investimentos de US$ 6 milhões e vai gerar entre 500 e 600 empregos diretos. Segundo o subsecretário estadual de Indústria e Serviços, Almir Bressan Junior, a nova unidade fabril será uma joint venture entre empresas chinesas e japonesas e empresas capixabas do setor metalmecânico. O principal cliente da nova unidade deverá ser a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD).


 

Projeto tem prioridade no Governo 

A Tribuna – 12/09/04

 

O Governo Federal definiu a implantação de um estacionamento de caminhões como a mais urgente necessidade do Porto de Santos, segundo informações do Ministério dos Transportes. O empreendimento é uma das oito ações emergenciais previstas para a região por um estudo da Casa Civil, que também apontou as intervenções mais importantes em outros dez principais portos do País. Com a área, seria possível manter os veículos de carga esperando fora do cais. Nessa hipótese, caminhões e carretas seriam liberados para vir ao cais somente quando sua vez de descarregar ou carregar estivesse próxima, evitando que fiquem estacionados pelas vias do porto, dificultando o trânsito e originando congestionamentos. O pacote de medidas deve ser apresentado pelo presidente Luiz Ignácio Lula da Silva em breve.