Ano VI - N.°: 245

Sexta-Feira, 16 de Janeiro de 2009
http://www.vantine.com.br/



 

Paranaguá ganha com alta do dólar
NTC & Logística – 05/01/09

O fraco desempenho das exportações de milho, como conseqüência dos baixos preços do produto no mercado externo, e da movimentação de fertilizantes em situação inversa - os preços subiram muito pela desvalorização do Real frente ao dólar - vão fazer com que o porto de Paranaguá não repita o desempenho de 2007 em termos de movimentação de mercadorias. Em 2007, o terminal paranaense movimentou 38,2 milhões de toneladas e, até 28 de dezembro deste ano, a movimentação chegou a apenas 32,3 milhões de toneladas. Por outro lado, com a alta das commodities - principalmente a soja no mercado internacional nos primeiros meses de 2008 -, a receita cambial vai crescer substancialmente. Pelos números do porto até outubro, em 2007 a receita cambial chegou a US$ 9,9 bilhões e no mesmo período de 2008 já atingiu a US$ 12,2 bilhões.

Aço prevê recuperação a partir do 2º semestre
Santos Modal – 06/01/09

A demanda brasileira por aço durante o mês de janeiro será ainda mais baixa do que a registrada no final de 2008, meses em que a crise financeira impactou de frente o setor siderúrgico em todo o mundo. De acordo com dados do Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda), o estoque dos distribuidores está, ainda, muito elevado nesse primeiro mês do ano e a normalização é esperada, apenas, a partir do mês de março, período em que os pedidos para as usinas siderúrgicas começarão a ser retomados em um ritmo mais elevado. "A previsão de queda da demanda em 30% para o primeiro trimestre deste ano, o que parecia pessimista, irá se concretizar", afirmou ao DCI o presidente do Inda, Christiano da Cunha Freire.

Ministério dos Transportes fará obras em um terço das rodovias
Agência Estado - 07/01/09

Até final deste semestre o governo pretende dar início a obras de recuperação e manutenção de mais de 20 mil quilômetros de estradas, o que corresponde a um terço da malha rodoviária federal. O secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, disse à Agência Estado que a previsão de investimento para 2009 é de R$ 2,6 bilhões na manutenção de rodovias. Ainda neste primeiro trimestre, segundo Passos, o governo fará uma licitação para restaurar de cerca de 4 mil quilômetros de rodovias. Esses trechos se juntarão a 16,3 mil quilômetros de estradas já licitados em 2008, cujas obras começam em 2009. O secretário lembra ainda que serão concluídas no início deste ano obras de manutenção de outros 6 mil quilômetros de rodovias, contratadas em anos anteriores.

Dragagem do canal externo do Porto de Itajaí termina até o final de janeiro
Revista Portuária – 07/01/09

O coordenador técnico dos trabalhos de dragagem no Porto de Itajaí, Octavio Bertacin, anunciou nesta quarta-feira, 07, que as obras no canal externo do Porto de Itajaí devem terminar até o final de janeiro. "A nossa expectativa é entregar o canal externo com as características originais até o fim do mês. Já as obras na bacia de evolução e no canal interno devem terminar ainda em fevereiro. Com isso, reduzimos em 50 dias o prazo dado pela Secretária Especial de Portos", ressalta Bertacin.

ALL investirá neste ano R$ 600 milhões
NTC & Logística - 09/01/09

A operadora América latina Logística (ALL) vai investir R$ 600 milhões este ano. Aproximadamente R$ 250 milhões serão destinados à expansão da empresa e R$ 350 milhões irão para manutenção e o plano de negócios normal da companhia. Um terço dos R$ 250 milhões será destinado à capacidade de vias ferroviárias. Outra parte será utilizada para comprar 35 locomotivas e o restante, para a aquisição de 600 vagões. As locomotivas e os vagões operarão em fevereiro.

 

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGÍSTICA

Dentro da nossa história, vale registrar mais uma das nossas contribuições para o desenvolvimento da Logística no Brasil Em junho de 1999, através de uma parceria com o Prof.Douglas Lambert, PhD, uma das principais figuras da Logística no EUA, realizamos o II Seminário Internacional de Logística em Belo Horizonte, com apoio da UNA Ciências Gerenciais e patrocínio da CESA.

Sem dúvida foi uma das melhores oportunidades de conhecer as melhores práticas e como aplicá-la na nossa Logística.

Confira a programação no link abaixo!

>

IMPROVÁVEL OU IMPREVISTO. COMO FICA A LOGÍSTICA EM 2009? – PARTE II

Dando seqüência aos nossos comentários da última edição, certamente todos, sem exceção, continuam sem norte (ou nas palavras interioranas “desnorteados”) com esta abertura de ano. E há muitas razões para isso, senão vejamos alguns exemplos de erros nas estimativas:

Indicador Previsões 2008
(feitas em 2007)
O que aconteceu
Dólar
IGPM
IPCA
Taxa SELIC
Saldo Comercial
PIB
1,90
5%
4%
11%
32
5/6%
2,42
9,8%
6%
14%
25
5/6%

‘Desta forma, ainda vivendo as grandes incertezas que lastreiam o mundo financeiro e produtivo, realmente nos leva a crê que embora continuem sendo exercido as previsões para 2009, corremos um risco de serem “furadas”. E é aí que entra a elasticidade e a flexibilidade da Logística para enfrentar a imprevisibilidade, pois com se diz na conversa coloquial, o ano que começa ruim termina bom.

Na verdade como tenho afirmado diversas vezes, o mundo globalizante ainda é administrado com base em teoria do século XIX e XX, que não levam em conta inúmeras variáveis que correm de forma instantânea e simultânea em fração de segundos. E são variáveis desconhecidas. Veja por exemplo a previsão feita no final de 2007 que preconizou o barril de petróleo a US$150, e no final de 2008, no entanto, fechou em US$40, assim como a declaração do presidente do FED em fevereiro de 2008 que diz “não espero qualquer problema sério entre os grandes bancos”, e todos nós vimos o que aconteceu com os bancos no último trimestre de 2008.

Deixando essas questões a parte, volto a ressaltar que nós da Logística já praticamos ao longo da história o gerenciamento do imprevisível, e agora temos que aprender a gerenciar o improvável. E nesse aspecto é que vejo na Logística o grande celeiro de soluções para enfrentamento das turbulências, independente da origem e da profundidade.

No entanto, se faz necessário a operação das melhores técnicas e práticas da Logística, e que ela seja vista como estratégia e não apenas como operação.

©2007 - Vantine - Caso não haja interesse em continuar recebendo este
informativo, cique aqui